segunda-feira, 19 de novembro de 2012

O inesquecível Johnny Alf

Johnny AlfJohnny Alf, nome artístico de Alfredo José da Silva (Rio de Janeiro, 19 de maio de 1929 — Santo André, 4 de março de 2010), foi um compositor, cantor e pianista brasileiro.

Participou do III Festival da Música Popular Brasileira em 1967, da TV Record - Canal 7, de São Paulo, com a música Eu e a Brisa, tendo como intérprete a cantora Márcia. A música foi desclassificada, porém se tornando um dos maiores sucessos de sua carreira.

Segundo Marcello Dantas, curador da mostra sobre os 50 anos da bossa nova, realizada em São Paulo, Johnny Alf foi "o caso clássico do artista que não teve o reconhecimento a altura de seu talento. Alf foi um gênio e teve participação na história da nossa música".

O compositor não tinha parentes. Vivia em um asilo em Santo André.

Faleceu aos 80 anos no hospital estadual Mário Covas, em Santo André (SP), onde, durante três anos, se tratou de um câncer de próstata.

Ouçam “Eu e a Brisa”, cantado por Tim Maia, gravação do CD Tim Maia Interpreta Clássicos da Bossa Nova (1990):

Segundo o jornalista Ruy Castro, Johnny Alf foi o "verdadeiro pai da Bossa Nova".

Tom Jobim, outro dos primeiros artistas da Bossa Nova, admirava Johnny Alf a ponto de apelidá-lo de "Genialf".

 

The Point Carioca

Assinem nosso Blog.

Letra da Música:

Fontes:

Nenhum comentário:

Postar um comentário